Holland America Line e Princess Cruises celebraram a retomada dos cruzeiros nos Estados Unidos.

Após quase dois anos de suspenção, as companhias de cruzeiro celebraram no porto de Seattle a retomada das operações nos Estados Unidos. O evento contou com a presença do presidente da Carnival Corporation, Arnold Donald, presidente da Princess Cruises, Jan Swartz, e do presidente da Holland America Line, Gus Antorcha.

Foi uma espera de 500 dias tanto para os amantes de cruzeiros, quanto para as companhias, que agora já podem voltar a contemplar as vistas deslumbrantes do Alasca com partidas de Seattle.

A Holland America foi a primeira das duas a dar o pontapé inicial nas partidas, saindo do porto de Seattle em 24 de julho com o navio Nieuw Amsterdam, oferecendo dez cruzeiros de uma semana com partida todos os sábados até 2 de outubro de 2021. Os cruzeiros incluem escalas em Juneau, Icy Strait Point, Sitka, Ketchikan e vistas incríveis de Glacier Bay e Stephens Passage.

Já o Princess Cruises partiu de Seattle em 25 de julho, com o Majestic Princess. O navio continuará navegando do porto para o Alasca até 26 de setembro de 2021. O navio oferecerá viagens de sete dias, incluindo escalas em Juneau, Skagway e Ketchikan, juntamente com as vistas da Baía Glacier.

As duas empresas de cruzeiros da Carnival estão sediadas no Porto de Seattle há mais de 20 anos e são as principais operadoras de cruzeiros da região. A retomada dos cruzeiros de Seattle para o Alasca se deve ao trabalho árduo dos senadores Lisa Murkowski e Dan Sullivan, do congressista Don Young e do governador Mike Dunleavy em pressionar pela reabertura da indústria de cruzeiros e introduzir a Lei de Restauração do Turismo de Alaksa, que permite navios de cruzeiro para contornar temporariamente a Lei de Serviços de Embarcações de Passageiros.